Proposta Pedagógica

meninaO CEI Mundo para Todo Mundo foi idealizado pautado nas bases da educação inclusiva. A proposta consiste em tornar prática a reflexão sobre a não contradição existente entre educação e inclusão.

Incluir significa dar à infância a oportunidade de conviver com as múltiplas formas de expressão humana, ao que acostumamos chamar de diversidade

Se o termo “inclusão” for pensado de forma mais ampla, e em estereótipos e estigmas que geralmente são atribuídos, não são poucos os grupos que socialmente foram empurrados para a exclusão: pessoas com deficiência, negros, indígenas, meninas/mulheres, gays, gordos, pobres e tantos outros que aqui poderiam ser relacionados.

Neste sentido, a proposta do CEI Mundo para Todo Mundo consiste em ter cada criança no espaço da escola como ela é, ou seja, com suas características e circunstâncias sejam estas quais forem e, a partir de seus sujeitos concretos, desenhar sua ação pedagógica cotidiana.

 

O que é educação inclusiva?

Matricular simplesmente uma criança com deficiência em uma classe comum, da escola comum, sem dúvida, é um passo importante na direção certa. Mas isso não é Educação Inclusiva.

Mesmo que algumas pessoas com deficiência tenham condições de freqüentar a escola tal como ela é hoje, e possam ter o mesmo aproveitamento da maioria das crianças, ainda assim, isso não é praticar Educação Inclusiva.

Educação Inclusiva pressupõe que TODAS as crianças tenham a mesma oportunidade de acesso, de permanência e de aproveitamento na escola, independentemente de qualquer característica peculiar que apresentem ou não.

Para que isso ocorra, é fundamental que as crianças com deficiência tenham o apoio de que precisam, isto é, acesso físico, equipamentos para locomoção, comunicação (tecnologia assistiva) ou outros tipos de suporte. Mas, o mais importante de tudo, é que a prática da Educação Inclusiva pressupõe que o professor, a família e toda a comunidade escolar estejam convencidos de que:

– O objetivo da Educação Inclusiva é garantir que todos os alunos com ou sem deficiência participem ativamente de todas as atividades na escola e na comunidade;

– Cada aluno é diferente no que se refere ao estilo e ao ritmo da aprendizagem. E essa diferença é respeitada numa classe inclusiva;

– Os alunos com deficiência não são problemas. A Escola Inclusiva entende esses alunos como pessoas que apresentam desafios à capacidade dos professores e das escolas para oferecer uma educação para todos, respeitando a necessidade de cada um;

– O fracasso escolar é um fracasso da escola, da comunidade e da família que não conseguem atender as necessidades dos alunos;

– Todos os alunos se beneficiam de um ensino de qualidade e a Escola Inclusiva apresenta respostas adequadas às necessidades dos alunos que apresentam desafios específicos;

– Os professores não precisam de receitas prontas. A Escola Inclusiva ajuda o professor a desenvolver habilidades e estratégias educativas adequadas às necessidades de cada aluno;

– A Escola Inclusiva e os bons professores respeitam a potencialidade e dão respostas adequadas aos desafios apresentados pelos alunos;

– É o aluno que produz o resultado educacional, ou seja, a aprendizagem. Os professores atuam como facilitadores da aprendizagem dos alunos, com a ajuda de outros profissionais, tais como professores especializados em alunos com deficiência, pedagogos, psicólogos e intérpretes da língua de sinais.

Quer entender melhor nossa proposta pedagógica?
• Acesse aqui apresentação em PDF